PSICOTEOLOGIA NEWS

Loading...

segunda-feira, 6 de abril de 2009

LINKS INPORTANTES

ABRACE - Associação Brasileira de Aconselhamento Cristão Evangélico;
ABUB - Aliança Bíblica Universitária do Brasil;
AMB - Associação Menonita Beneficente;
AMC - Associação Médicos de Cristo;
CPPC - Corpo de Psicólogos e Psiquiatras Cristãos;
Cristianet - Site de Especializado em Psicologia Pastoral;
Eirene do Brasil - Ministério de Apoio a Famílias;
MAPI - Ministério de Apoio a Pastores e Igrejas;
MOSES - Movimento pela Sexualidade Sadia;
Salus - Saúde e Salvação;
Eirene Internacional.

PSICOTEOLOGIA

Psicoteologia - Aspectos Básicos

Autor: J. Harold Ellens
ISBN: 8523300759





  • Psicologia Aplicada: Psicoteologia.
  • Saúde um modelo global.
  • Psicodinâmica da Narrativa da Queda.
  • Noções Comtemporâneas sobre a natureza humana.
  • Terapeuta Cristão e a Transferência.

CUIDANDO DO SER

FRIESEN, Albert. Cuidando do SER. Editora Evangélica Esperança, Curitiba, 2000.
Existem muitos livros sobre Aconselhamento Pastoral. No entanto, o desafio é levar o aluno da teoria à prática. “Cuidando do SER” alcança este objetivo, e por isto seminários teológicos em várias partes do Brasil adotam o livro como texto para a matéria de aconselhamento: ITQ de Curitiba; UMESP; ISBIM; CPM de Curitiba; muitos outros.

O desafio que as complexas interações humanas oferecem ao pastor, especialmente na sua apresentação de sofrimentos e conflitos, têm esgotado e desanimado a muitos pastores e líderes leigos que se esforçam em fazer frente aos problemas humanos.

Muito freqüentemente este esgotamento e a desmotivação no aconselhamento estão diretamente associados à falta de treinamento prático e efetivo. Livros teóricos são excelentes instrumentos para informar. Mas, não deram conta de preparar o conselheiro praticamente. Para fundamentar e favorecer este treinamento foi escrito “Cuidando do Ser”.

Seria impossível partir para a prática, sem nenhum perfilamento teórico. Assim, o primeiro capítulo expõe a postura de aconselhamento apresentado no TAP. Algumas definições básicas e essenciais especificam a postura no aconselhamento cristão.

Para certificar a importância do Aconselhamento Pastoral, diferencia-se este trabalho das outras atividades eclesiásticas e ministeriais. O alcance do Aconselhamento Pastoral está no encontro individual, na especificidade dos objetivos, na adequação da busca das orientações de Deus às necessidades específicas da pessoa que sofre.

Mas, não é qualquer pessoa que poderá aconselhar em seu sentido mais profissional. O chamamento por parte do Mestre é essencial. Os dons e talentos pessoais deverão facilitar o envolvimento com esta atividade tão peculiar. O amor pelas pessoas, a estrutura pessoal para lidar saudavelmente com problemas, a habilidade para equacionar problemas precedem e estão na estrutura do conselheiro.Aconselhamento Pastoral, ou seja, aconselhamento cristão está além das orientações das escolas psicológicas. A Bíblia define sua estratégia. Ela também especifica a forma e o método. O conselheiro cristão não se restringirá a um ou outro método de trabalho. Ele terá de conhecer basicamente as intervenções não diretivas até as mais diretivas, que concretizam as orientações bíblicas de exortação, admoestação e ensino para a solução de problemas. O treinamento para a conversação pastoral nesta amplitude é feita no capítulo 5, onde iniciando com a visão não diretiva se desenvolve um todo que encobre o aconselhando, até a intervenção orientadora e definidora como ensinam as Escrituras.

O conselheiro cristão precisa cuidar da ética do sigilo concernente às informações que colhe junto ao aconselhando. O amor e o respeito à pessoa antecede toda a eficácia no Aconselhamento Pastoral. Quem aconselha e ensina concomitantemente está em constante tensão entre a teoria e a prática. Ao ensinar, a teoria é confrontada com a prática. E em geral, é a prática que demonstra com mais eficácia se a teoria é adequada ou vazia. Assim, ilustrações e exemplos se tornam em armadilhas para o conselheiro. E se ele for preso por uma delas, seu ministério de aconselhamento estará no fim.

As abordagens no aconselhamento são muito mais simples, quando é o aconselhando que faz a demanda de aconselhamento, quando é ele que busca o conselheiro. Mas, como funciona o aconselhamento quando é o conselheiro que busca o aconselhando, tentando interferir e ajudar? Exemplo disto é a visitação domiciliar e hospitalar, as várias formas de capelania, a busca de um membro da igreja que se afastou da comunhão dos santos, etc. O capítulo 7 enfoca os cuidados que deverão ser tomados ao inverter a demanda no Aconselhamento Pastoral.

Família e matrimônio oferecem certamente a maioria dos temas no Aconselhamento Pastoral. Mas, se o atendimento individual já é complexo, estes temas o serão de modo potencializado. O capítulo 8 busca alguns conceitos básicos da Teoria Sistêmica de Família para facilitar a compreensão da dinâmica do grupo familiar. Os conceitos do enfoque estrutural facilitam a compreensão de alguns movimentos básicos da família e/ou matrimônio, e oferecem idéias práticas de condução em alguns problemas. A compreensão que estes conceitos oferecem, facilitam também o reconhecimento dos limites do conselheiro pastoral, e assim ele poderá encaminhar os casos que vão além de sua habilitação. O reconhecimento destes limites é essencial para evitar maiores problemas e para não ser envolvido no sistema disfuncional das relações familiares.

E por fim, para todo conselheiro cristão os transtornos mentais se configuram em fenômenos complexos e misteriosos. Onde está o limite entre o estrutural, fisiológico, neurológico, físico e o espiritual, metafísico, demoníaco, divino? O capítulo 9 oferece orientações concretas que poderão ajudar na definição de questões tão subjetivas. A maioria dos conselheiros cristãos brasileiros crêem na possibilidade da possessão demoníaca. Mas, os sintomas da esquizofrenia e os fenômenos espirituais, chamado possessão, são tão similares. Existem algumas diferenças? É possível definir algumas características próprias de cada um? Veja no livro. A igreja tem muito o que fazer com doentes mentais. Este trabalho não precisa ser exclusivamente dos programas de saúde pública ou privada. A congregação dos santos possui recursos que podem ser mobilizados a favor destes distúrbios. Especialmente, ajudando aos familiares de pessoas afetadas.

O Apêndice do livro oferece exercícios e atividades para o treinando conhecer-se a si mesmo. Uma autobiografia facilitará o olhar para dentro de si mesmo. Formulários de avaliação ajudarão no exame crítico e construtivo de hábitos, posturas e atitudes diante da família, sociedade, igreja, ecologia e muitos outros aspectos da vida.

Todo livro está entremeado de exercícios práticos que estimulam o essencial na vida de um conselheiro: Seu crescimento pessoal como pessoa e filho de Deus.

UNIDADE DE TREINAMENTO INTENSIVO - HEBRON

CAFE CONVIVIO - SEMANAL

Terapia familiar

Teoria e técnica que enfoca as dificuldades humanas dentro de uma perspectiva do todo. Quando um membro da família apresenta sofrimento, na verdade toda família será afetada e está envolvida no processo.

Terapia de casais

Comunicação; resolução de conflitos; manejo das finanças; educação de filhos; trabalho x lazer; sexo; fidelidade; separação e divórcio; recasamento e seus conflitos e outros.

Terapia individual

Depressão; medos; obsessão-compulsão; profissão; estudos; perdas e luto; insônia e outros.

Terapia de adolescentes

Drogas; orientação vocacional; sexo, namoro e casamento; conflitos de relacionamento e outros.

Terapia infantil

Problemas escolares; enurese; terror noturno e outros.

Encaminhamento para psiquiatria

Algumas doenças não podem ser tratadas somente com psicoterapia, mas precisam da intervenção médica e de medicamentos.

FRASES DO KHALEB BUENO